AJL_5 Poker Blog

Archive for Junho, 2011|Monthly archive page

Degens gonna degen ou vai com calma chico?

In Balanço, Reflexões on 30/06/2011 at 12:53

Há uma parte do cérebro responsável pelos conhecimentos adquiridos que se tornam “automáticos”. Lavar os dentes, conduzir  ou isto, são exemplos dessas competências. São situações nas quais não é necessário pensar conscientemente para existir efectividade na tarefa.

E o que tem esta explicação extremamente científica a ver com poker, ou com o meu poker? Coiso. Mais à frente.

Nas mesas, estas competências são demonstradas a todo o momento. Ninguém precisa pensar quando tem 72o UTG. Ou AA. E depois, dependendo do nosso nível de proficiência como jogadores, alargamos este pensamento ao resto do range. E ao resto das variáveis do jogo, como odds, stack sizes, bet sizes, reads, metagame, e por aí fora.

Isto para dizer o quê? Que o famoso “piloto automático”, que tantas vezes é condenado e visto como algo mau para o nosso jogo, é algo inevitável. E, até certo ponto, desejável. Seria impossível multitablar se tivéssemos que pensar o que fazer a J4o no CO quando há um raise de um 8/6 UTG.

Mas, da mesma forma que adquire estas competências “positivas”, o nosso cérebro não as diferencia das outras que, na prática, são prejudiciais. Como spewar 250bbs porque sim depois de um suckout na mesa do lado. Quem tilta à macaco (ou à sagui, ou a outro primata qualquer), seja porque razão for, e com que consequência prática em termos de reacção isso tiver (começar a 3betar todas as mãos, open shovar any two, dar call oop de Q3o para depois raisar qualquer flop, subir de stakes para recuperar perdas ou simplesmente por degeneração), pode ser considerado também como alguém que tem aquela competência específica adquirida. E o que dá trabalho, e que muitas vezes nunca vai ser corrigido sem ajuda especializada, é a eliminação dessas competências “negativas” “inconscientes”.

Dito isto, e respondendo à primeira pergunta do post, há uma certa e determinada parte do meu jogo que precisa de ser trabalhada, se ambiciono andar por cá muito tempo e ir subindo o nível.

Em relação ao mês, não contando com o que ainda posso jogar hoje (edit: não joguei mais):

Em relação ao mês, contando com o que não devia ter jogado, fica guardado para uma próxima oportunidade. Está perdoado mas não está esquecido. :^p

ISTO!

Running Good! $^D

In Balanço on 15/06/2011 at 12:25

Como está a correr bem, faremos um balanço dos primeiros quinze dias do mês.

Mesmo sem ter o problema do software resolvido, decidi continuar na Entraction. Até agora só ainda desapareceu uma vez. Estou a ficar convencido que é mesmo do meu Windows. Quando o portátil fica muito tempo ligado sem ser utilizado, o HM, o MSN e mesmo o Chrome começam a crashar. Eventualmente vou ter mesmo que formatar tudo. Se alguém já teve este tipo de problemas ou se tem alguma sugestão para o resolver que não implique reinstalação de tudo, agradeço a ajuda.

Quanto ao jogo em si, tem corrido bem, que, em estrangeiro, diz-se “running good”. Estou, pela primeira vez desde que me lembro (obv), a runnar (bem) acima do EV.

Depositei ~20BIs, à espera do rakeback do mês passado, para compor a banca para NL100. Comecei por aí, intercalado com algum NL50. Mas, sinceramente, NL50 já não me diz nada. E, também sinceramente, sinto que já não tenho necessidade de andar por lá.

Rapidamente passei a NL100 com algumas de NL200 e daí para umas visitas a NL400.  Como diz o título, as sessões foram maioritariamente bem compostas, à excepção de uma que foi de degeneração completa. Nem escrevo aqui o quanto foi, mas foi recorde de carreira. No entanto, foi seguida de duas em que me devolveram o crédito com TAEG a 20%.

Como me estavam a doar dinheiro de forma consistente, decidi consciente e ponderadamente (ye, right!) espreitar 5-10. Da primeira vez estavam lá três meninos com 30-50bbs que me pareciam perdidos. Como bom samaritano, utilizei as técnicas do “HOOOOOLDA!”, para ganhar uns flips, e do “fecha os olhos e cola!”, em chamadas de herói, para estar neste momento com a moral em alta. Tão em alta que já ando à procura de outra casa por onde distribuir a banca, para me deixar destas merdas.

Gráfico em Big Blinds por dia nos primeiros 15 dias de Junho

Stop Loss? Stop Loss! Stop Loss… :’^{

In Balanço on 08/06/2011 at 11:47

Nos primeiros dias do mês passado continuei aquilo que eu sabia ser uma upswing que não se prolongaria eternamente. Antes do fim do dia 4 estava assim:
Maio, 1 a 4

A vida era bela, o sol brilhava e os passarinhos voavam em plena Primavera.

Quando acabou a primeira mini-race da Entraction decidi mudar de casa, dentro da mesma rede, contando com um deal melhor.

E aí começou o coiso. Na primeira sessão o software crashou três vezes antes de eu desistir. Melhor do que um crash normal, o software pura e simplesmente desaparecia. Puff! E com esta sessão em que foram uns 5BIs à vida acabou o estado de graça.
Primeiro, estive uns dias sem jogar, para tentar perceber o que se tinha passado e esperar pela resposta do ‘support’ (esperei até ontem, para me dizerem que não fazem puto de ideia do que se passou – a sugestão foi reinstalar o Windows). Depois, voltei a tentar, mas o problema mantinha-se. Mudei para a terceira casa diferente na Entraction no mesmo mês (uma antiga amiga) e o problema abrandou. Mas, volta e meia, lá me desapareciam as mesas todas outra vez. E o lado macaco começou a aparecer, devagarinho e sem eu dar conta. E, sessão atrás de sessão, lá iam mais uns buyins.

E finalmente, na madrugada de 25, decidi parar com a brincadeira, antes que fosse todo para donde veio. Pela primeira vez em mais de 2 anos estive mais de uma semana sem tocar na chicha. E cheguei a uma conclusão que me custou pelo menos 3 sessões de -1k: não jogues enquanto vês a NBA! É bom isto ficar escrito para que me lembre…

Maio de 2011 meh!

3ª razão: expor a personagem

In História on 01/06/2011 at 12:00

A terceira e última razão que me levou a criar o blogue prende-se com o facto de, chegando ao nível que referi na entrada anterior, se tornar “ainda mais” importante tratar o meu poker como um negócio (como diz o Leatherass, que por acaso ainda não li :^p).

Ainda que devamos olhar para a banca como um instrumento de trabalho e para o dinheiro dos buyins como simples blinds, os valores envolvidos já são elevados o suficiente para fazer com que o respeito que sempre lhe é devido seja complementado com a responsabilidade de a manter. Em Português isto significa que um acumular de parvoíces em NL20 ou NL50 não tem o mesmo impacto que em NL100 ou NL200. Recuperar/refazer uma banca de 1000€ num nível que batemos facilmente é completamente diferente de fazer o mesmo em níveis em que apenas somos ganhadores se jogarmos o nosso melhor.
E um blogue onde exponho os resultados vai servir, entre outras coisas, para ajudar a controlar o lado macaco e degen que tenho em mim. Não que este seja o meu maior problema, pois este é o maior problema de “toda” a gente.

Para além disto, a relativa exposição que tive com a revisão da base de dados pela EducaPoker.pt e a consequente entrevista no Solverde de Maio na Praia da Rocha também me motivaram a dar este passo. Vaidade? Attention Whor’ismo? Afirmação? Publicidade com objectivos futuros? Um bocadinho de tudo. Faço ideia do que posso pretender, não faço ideia do que dará. Mas um blogue não vai prejudicar esses objectivos, sejam eles quais forem. E os vídeos ficam para a posteridade.